[ home ] [ perguntas ] [ cadastro ] [ login ]



Precisando de dinheiro? Faça um Empréstimo com o nome sujo!



Valor em Reais

R$ ,00
Duração

meses
Taxa de juros (se decimal, usar ponto)

%

Exemplo: R$ 5000,00 em 12 meses e juros de 4,5%


Uma das dúvidas mais comuns diz respeito à contratação de empréstimo com o nome sujo. Por nome sujo, diz-se que a pessoa tem restrições, tem anotações cadastrais no SCPC, no SERASA, pois ficou devendo na praça. Ela pode estar devendo em lojas, bancos, etc. Muitos bancos fazem uma consulta prévia junto a esses órgãos. Isso é feito para que os bancos se previnam de eventuais prejuízos. Faz sentido. Quem deve muito, muitas vezes não irá conseguir arcar com novos compromissos.

No entanto, muitas vezes a pessoa precisa de um empréstimo para quitar outras dívidas. Não necessariamente a pessoa irá dar calote novamente.

Pensando nesse cenário, muitos bancos oferecem empréstimo para quem tem o nome sujo. É o que podemos chamar de flexibilização das restrições. Dependendo do nível de endividamento, se não forem muito fortes, é possível pegar algum dinheiro.

É bom saber que, muitas vezes, a quantidade de crédito que será liberado depende, proporcionalmente, desse nível de endividamento. A pessoa só irá conseguir aquilo que seu histórico permitir. Existem cálculos específicos, que variam de banco para banco, e que determinam a quantidade a ser liberada.

Se você precisa de dinheiro emprestado e está com o nome sujo, converse com seu gerente. É do interesse do banco emprestar dinheiro. Mesmo com o nome sujo, você pode conseguir algum empréstimo.

Pergunte sempre no banco se você tem alguma margem. Esse é o termo utilizado para saber se, com as restrições que você tem, será liberado alguma coisa. A margem, resumidamente, é um valor calculado baseado em vários fatores, como renda, tempo de banco, produtos (capitalização, seguros, previdência, etc), entre outros. Essa margem, normalmente, mostra o valor máximo de uma parcela de empréstimo que o cliente poderá pagar. São exibidas também a quantidade acima de parcelas, de onde se pode tirar o valor máximo que pode ser emprestado.

Se a margem, ou a parcela, for um valor muito baixo, ou mesmo zero, a situação está complicada. Mas nem tudo está perdido. Em alguns lugares, é possível aumentar essa margem contratando alguns produtos (previdência, seguros, capitalização, etc). O gerente, ou o funcionário que te atender, irá oferecer essa alternativa. Normalmente, as pessoas acham que essa situação, de obter crédito mediante compra de produtos, é a famosa venda casada. E pode ser mesmo. Como também pode não ser. O banco pode argumentar, com razão, que o sistema só libera mais dinheiro se fidelizar o cliente. Como? Se o cliente demonstrar interesse em estreitar relações. E isso só é feito através de produtos mesmo.

É difícil para o cliente saber se esse argumento é válido mesmo. na dúvida, o ideal é aceitar a proposta, e posteriormente cancelar o produto. Como o credito já foi liberado, não há risco. Isso sem falar que, com o nome sujo, o que vier é lucro.

Faça uma simulação em seu banco ou financeira. Financeiras normalmente facilitam mais o processo, mas o comprometimento pode ser maior: juros maiores, prazos maiores, etc. O ideal é pesquisar e comparar.



Pré-requisitos:

Para fazer um Empréstimo com o nome sujo, são pré-requisitos:
  • Ser correntista de algum banco, e ter conta corrente.
  • Se não for correntista, deve ter alguma renda em serviço público, ou empresa que oferece crédito consignado, que releve restrições no SPC ou SERASA
  • Aposentados, pensionistas, militares, podem tentar empréstimo com o nome sujo em financeiras. Bom lembrar que os juros podem ser um pouco mais altos que em bancos